Marasmo: Sintomas, Causas e Tratamento

Marasmo é uma forma de desnutrição causada pela falta de calorias e nutrientes adequados. É uma condição séria que pode levar a problemas de saúde significativos, incluindo um risco aumentado de morte. Se você ou alguém que você conhece estiver apresentando sintomas de marasmo, é importante procurar orientação médica imediatamente. Nesta postagem do blog, discutiremos os sintomas, causas e tratamento do marasmo, para que você possa obter a ajuda e o suporte de que precisa.

O que é marasmo?

Marasmo é um tipo de desnutrição caracterizada por deficiência calórica e proteica grave, resultando em desenvolvimento físico inadequado. É mais comum em lactentes e crianças pequenas e é uma das formas mais extremas de desnutrição. Estima-se que cerca de 20 milhões de crianças em todo o mundo sejam afetadas pelo marasmo, com maior prevalência nos países em desenvolvimento.

O marasmo é causado pela falta de proteínas e calorias na dieta, levando à perda de peso, perda de massa muscular e enfraquecimento do sistema imunológico. Como resultado, bebês e crianças com marasmo podem ficar fracos e frágeis, com pele fina, abdômen afundado e olhos e boca ressecados. Em casos extremos, o marasmo pode ser fatal se não for tratado.

A Organização Mundial da Saúde recomenda que bebês de 6 a 23 meses recebam nutrição adequada, incluindo leite materno e alimentos complementares, para prevenir o marasmo. Além disso, a educação em saúde adequada pode ajudar as famílias a reconhecer os sinais e sintomas do marasmo e garantir que seus filhos recebam o tratamento adequado.

Sintomas de marasmo

Os sintomas do marasmo são geralmente associados à extrema falta de nutrientes e calorias. Eles podem incluir:

1. Emagrecimento severo: A criança apresenta uma perda de peso significativa, resultando em uma aparência muito magra e esquelética.

2. Atrofia muscular: A falta de proteínas e calorias pode levar à perda de massa muscular, resultando em membros finos e frágeis.

3. Fraqueza: A criança pode ficar muito fraca e incapaz de realizar atividades normais.

4. Irritabilidade e letargia: A falta de nutrientes essenciais pode levar a mudanças de humor, irritabilidade e falta de energia.

5. Pele enrugada: A pele pode parecer enrugada e solta devido à perda de tecido subcutâneo.

6. Atraso no crescimento: O marasmo pode afetar o crescimento normal da criança, levando a um atraso no desenvolvimento físico e mental.

Causas do marasmo

O marasmo é causado principalmente pela falta crônica de ingestão adequada de calorias, proteínas e nutrientes essenciais. As causas específicas do marasmo estão frequentemente relacionadas a fatores socioeconômicos, ambientais e de saúde. Aqui estão algumas das principais causas:

  1. Desnutrição: A causa central do marasmo é a desnutrição. Isso ocorre quando a ingestão de calorias e nutrientes não atende às necessidades do corpo, levando a uma deficiência progressiva e severa.
  2. Falta de Acesso a Alimentos Adequados: Em regiões onde há pobreza extrema, falta de acesso a alimentos nutritivos e água potável, a incidência de marasmo é mais alta.
  3. Má Nutrição Materna: Mães desnutridas durante a gravidez e lactação podem dar à luz bebês com maior risco de marasmo devido à transferência inadequada de nutrientes para o feto ou o bebê em desenvolvimento.
  4. Infecções Recorrentes: Infecções frequentes e recorrentes, como diarreia e infecções respiratórias, podem aumentar as necessidades nutricionais do corpo e, ao mesmo tempo, diminuir a capacidade do organismo de absorver nutrientes, contribuindo para o marasmo.
  5. Aleitamento Insuficiente: A amamentação inadequada ou o uso de fórmulas infantis inadequadas podem privar o bebê dos nutrientes necessários nos primeiros meses de vida, aumentando o risco de marasmo.
  6. Pobreza e Condições Socioeconômicas Precárias: A pobreza, a falta de acesso à educação e aos serviços de saúde, bem como condições precárias de moradia, podem contribuir para a desnutrição infantil e o desenvolvimento do marasmo.
  7. Falta de Conhecimento Nutricional: Em algumas áreas, a falta de conhecimento sobre alimentação equilibrada e práticas nutricionais adequadas pode resultar em dietas inadequadas para crianças em crescimento.
  8. Acesso Limitado a Cuidados Médicos: A falta de acesso a serviços médicos e tratamentos adequados para crianças doentes pode agravar a situação, tornando-as mais vulneráveis à desnutrição.
  9. Condições Ambientais Adversas: Desastres naturais, conflitos armados e outras situações de crise podem prejudicar a disponibilidade de alimentos e os sistemas de saúde, aumentando o risco de marasmo.

É importante entender que o marasmo é resultado de uma interação complexa entre fatores biológicos, socioeconômicos e ambientais. A prevenção e o tratamento do marasmo envolvem abordagens multifacetadas, incluindo educação nutricional, melhor acesso a alimentos nutritivos, cuidados médicos adequados e melhorias nas condições de vida.

Marasmo Sintomas, Causas e Tratamento

Tratamento de marasmo

O tratamento do marasmo é um processo delicado e requer intervenção médica imediata. Ele geralmente envolve:

1. Reabilitação nutricional: A criança é gradualmente reintroduzida à alimentação, começando com uma dieta líquida de fácil digestão e, em seguida, avançando para alimentos ricos em calorias, proteínas e nutrientes.

2. Supervisão médica: Uma equipe médica acompanha o progresso da criança, monitorando a ingestão alimentar, o ganho de peso e a saúde geral.

3. Suplementação: Em alguns casos graves, suplementos nutricionais ricos em proteínas, vitaminas e minerais podem ser administrados para acelerar o processo de recuperação.

4. Cuidados psicossociais: A criança pode precisar de apoio emocional e psicológico, uma vez que a desnutrição também pode afetar o bem-estar mental.

O tratamento do marasmo deve ser realizado por profissionais de saúde qualificados, de preferência em instalações médicas onde a criança possa receber os cuidados necessários. A prevenção do marasmo é crucial, enfatizando a educação nutricional, acesso a alimentos adequados e melhorias nas condições de vida em comunidades vulneráveis.

Prevenção de marasmo

A prevenção do marasmo envolve a implementação de estratégias abrangentes que abordam as causas subjacentes da desnutrição protéico-calórica. Aqui estão algumas medidas importantes para prevenir o marasmo:

  1. Promoção da Amamentação: Incentivar e apoiar a amamentação exclusiva nos primeiros seis meses de vida e a continuação da amamentação até os dois anos ou mais, juntamente com a introdução gradual de alimentos complementares nutritivos.
  2. Educação Nutricional: Fornecer informações sobre uma dieta equilibrada e nutritiva, bem como práticas de higiene e preparo de alimentos, para mães, pais, cuidadores e comunidades em geral.
  3. Acesso a Alimentos Nutritivos: Trabalhar para garantir que as comunidades tenham acesso a uma variedade de alimentos ricos em calorias, proteínas e nutrientes essenciais, incluindo frutas, legumes, proteínas magras, grãos integrais e laticínios.
  4. Suplementação Nutricional: Em áreas de alto risco, como regiões com má nutrição crônica, fornecer suplementos nutricionais, como vitaminas e minerais, para crianças e mulheres grávidas ou lactantes.
  5. Cuidados Pré-natais Adequados: Fornecer cuidados de saúde pré-natais para garantir que as mães recebam a nutrição adequada durante a gravidez e possam dar à luz bebês saudáveis.
  6. Atendimento Médico e Imunização: Garantir acesso a serviços de saúde, incluindo vacinação e tratamento de infecções, para minimizar o impacto das doenças sobre a saúde nutricional.
  7. Melhoria das Condições Socioeconômicas: Abordar a pobreza, melhorar o acesso à educação e emprego, e criar condições que permitam que as famílias atendam às necessidades básicas de seus membros.
  8. Programas de Suplementação Escolar: Implementar programas de alimentação escolar que garantam que as crianças recebam refeições nutritivas enquanto estão na escola.
  9. Conscientização Comunitária: Educar comunidades sobre os perigos da desnutrição e a importância de uma alimentação adequada para o crescimento e o desenvolvimento saudáveis das crianças.
  10. Monitoramento e Intervenção: Estabelecer sistemas de monitoramento nutricional para identificar crianças em risco de desnutrição e intervir precocemente, oferecendo tratamento e suporte adequados.
  11. Resposta a Emergências: Em situações de crise, como desastres naturais ou conflitos, garantir a distribuição de alimentos e cuidados médicos para evitar o aumento da desnutrição.

A prevenção eficaz do marasmo requer uma abordagem holística que envolva governos, organizações não governamentais, profissionais de saúde, comunidades e famílias. O objetivo é criar um ambiente propício para que todas as crianças tenham acesso a uma nutrição adequada desde o início de suas vidas.

Know More

Perguntas Frequentes marasmo

O que é marasmo?

O marasmo é uma forma grave de desnutrição e desnutrição energético-protéica (PEM). É uma condição causada por uma ingestão alimentar inadequada de calorias e/ou proteínas. É caracterizada pelo desgaste do corpo, magreza extrema e músculos fracos.

Quais são os sintomas do marasmo?

Os sintomas do marasmo incluem magreza extrema, perda de massa muscular, apatia, apatia, perda de apetite, desidratação, fadiga e incapacidade de ganhar peso. Em casos extremos, pode levar à falência de órgãos, coma e morte.

O que causa o marasmo?

O marasmo é causado pela ingestão inadequada de calorias e/ou proteínas devido à pobreza ou fome. Também pode ser causada por distúrbios de má absorção, como doença celíaca e doença de Crohn, anorexia nervosa, padrões alimentares anoréxicos ou outras condições médicas subjacentes.

Como o marasmo é tratado?

O tratamento para o marasmo envolve o fornecimento de suplementação nutricional com uma dieta rica em calorias e proteínas. Dependendo da gravidade da condição, medicamentos e suplementos também podem ser prescritos para ajudar a melhorar o apetite e a absorção de nutrientes. Em alguns casos, a hospitalização pode ser necessária para garantir uma nutrição adequada.

Como prevenir o marasmo?

Para prevenir o marasmo, é importante garantir uma nutrição adequada através de uma dieta balanceada que inclua todos os nutrientes necessários. Para aqueles em risco de desnutrição ou distúrbios de má absorção, exames regulares com um médico podem ajudar a identificar quaisquer problemas potenciais no início e garantir que uma nutrição adequada seja fornecida.