Insônia na gravidez: cinco causas e o que você pode fazer

A insônia durante a gravidez pode ser uma experiência difícil e frustrante, muitas vezes deixando as gestantes exaustas e sobrecarregadas. Se você está grávida e lutando para dormir o suficiente, você não está sozinho. A insônia é muito comum entre as mulheres grávidas, com quase três quartos das mulheres grávidas nos Estados Unidos relatando pelo menos um sintoma de insônia. Neste post, discutiremos cinco causas comuns de insônia durante a gravidez e o que você pode fazer para ter o sono reparador de que precisa.

Causa nº 1: Alterações hormonais

A gravidez traz um turbilhão de alterações hormonais, e a insônia pode ser um dos efeitos colaterais. Durante a gravidez, seu corpo experimenta um aumento de hormônios como progesterona e estrogênio, o que pode causar dificuldade para dormir. Como seu corpo produz mais progesterona, pode levar a inquietação e vigília à noite. O estrogênio, por outro lado, ajuda a dormir, mas pode ficar desequilibrado durante a gravidez, levando à insônia.
Essas flutuações hormonais também podem ser responsáveis ​​por outros problemas comuns de sono durante a gravidez, como ronco, cãibras nas pernas e idas frequentes ao banheiro. Além disso, essas alterações hormonais podem interromper o ritmo circadiano regular que geralmente nos ajuda a manter um horário de sono consistente.
Felizmente, existem algumas coisas que você pode fazer para ajudar a lidar com os sintomas das alterações hormonais relacionadas à insônia durante a gravidez. Por exemplo, exercitar-se regularmente e evitar cafeína e álcool pode ajudar a estabilizar seus hormônios e regular seu ciclo de sono. Além disso, conversar com seu médico sobre quaisquer tratamentos adicionais que eles possam recomendar também pode ajudar.

Causa nº 2: Desconforto físico

A gravidez pode causar desconforto físico que pode dificultar o sono. Desconfortos comuns na gravidez que podem levar à insônia incluem náuseas, cólicas, micção frequente, azia e dores em geral. Além disso, à medida que o bebê cresce, pode ficar cada vez mais desconfortável encontrar uma posição confortável na cama.
A náusea é um sintoma comum durante a gravidez e pode piorar à noite quando está deitada. Isso pode levar à dificuldade em adormecer e permanecer dormindo. A azia é outro sintoma comum, que também pode dificultar o descanso confortável. Cãibras nas pernas ou no abdômen também podem atrapalhar sua capacidade de adormecer ou permanecer dormindo durante a noite. Idas frequentes ao banheiro também podem atrapalhar seu sono, especialmente à medida que a gravidez avança e o bebê pressiona sua bexiga.
Se você está lutando com desconforto físico além da insônia, é importante conversar com seu médico sobre possíveis tratamentos e remédios. Muitos desses problemas podem ser resolvidos com modificações no estilo de vida, como evitar alimentos ácidos e condimentados antes de dormir, tomar um banho quente ou usar um travesseiro corporal para suporte extra durante o sono. Além disso, seu médico pode recomendar medicamentos ou outros tratamentos que podem ajudar a controlar os sintomas de náusea, azia e outros desconfortos da gravidez.

Insônia na gravidez
Insônia na gravidez

Causa nº 3: Estresse e ansiedade

A gravidez pode ser um período estressante, com muitas mudanças em seu corpo, vida e emoções. Essas mudanças podem dificultar o relaxamento e a sensação de conforto, levando a noites sem dormir. A ansiedade de se tornar um novo pai também pode levar à insônia durante a gravidez. Os hormônios que seu corpo produz para ajudar a proteger seu bebê também podem afetar seus padrões de sono, tornando mais difícil adormecer e permanecer dormindo.
Existem alguns passos que você pode tomar para ajudar a controlar o estresse e a ansiedade durante a gravidez. Reservar um tempo do seu dia para praticar técnicas de relaxamento, como atenção plena, ioga ou imaginação guiada, pode ajudar a reduzir os níveis de estresse. Conversar com amigos e familiares sobre suas preocupações também pode ser benéfico. O exercício também é uma ótima maneira de reduzir o estresse, e há muitas atividades que são seguras para mulheres grávidas. É importante lembrar que não há problema em pedir ajuda, se necessário. Existem muitos recursos disponíveis para mulheres grávidas que lutam contra a insônia devido ao estresse e à ansiedade.

Causa nº 4: problemas gastrointestinais

Problemas gastrointestinais podem ser um fator importante quando se trata de insônia durante a gravidez. Alterações nos níveis hormonais durante a gravidez podem causar náuseas, azia, indigestão e constipação. Todos esses problemas podem interferir na sua capacidade de obter um sono reparador. Muitas mulheres grávidas acham que comer refeições menores ao longo do dia pode ajudar a aliviar parte do desconforto estomacal. Evitar alimentos condimentados e refeições pesadas no final do dia também pode ajudar. Além disso, encontrar maneiras de reduzir o estresse e controlar a ansiedade pode ser benéfico para ajudar nos problemas relacionados à digestão. Exercícios, técnicas de relaxamento e acupuntura são estratégias que você pode tentar. Se nenhum desses métodos funcionar para você, é importante conversar com seu médico sobre o que você pode fazer para aliviar seu desconforto.

Causa nº 5: Fatores ambientais

Fatores ambientais podem contribuir para a insônia durante a gravidez. Por exemplo, a poluição sonora, como tráfego, construção e vizinhos barulhentos, podem atrapalhar o sono. Além disso, ter muita luz no quarto ou dormir em um quarto muito quente ou muito frio também pode interferir na capacidade de dormir.
É importante criar um ambiente confortável para dormir, mantendo os níveis de ruído e luz baixos, definindo a temperatura em um nível confortável e usando cortinas opacas para impedir a entrada de luz no quarto. Além disso, limitar ou evitar a exposição a eletrônicos e telas antes de dormir pode ajudar a promover um sono melhor. Se você não conseguir controlar seu ambiente, tomar medidas para reduzir as distrações, como usar protetores de ouvido ou usar uma máquina de ruído branco, também pode ajudar a reduzir o impacto do ruído externo.

Know More

A evidência científica é caracterizada pela sua natureza empírica, apoiando-se em observações e dados mensuráveis ​​para apoiar ou refutar hipóteses. O método científico, uma abordagem sistemática de investigação, orienta os pesquisadores na formulação de questões, na condução de experimentos e na obtenção de conclusões. Esta metodologia garante que os resultados sejam repetíveis, verificáveis ​​e sujeitos a revisão pelos pares, promovendo a transparência e a fiabilidade.